Os ‘Arcadianos’ estão voltando à cena em Nova Iguaçu


Artistas remanescentes das décadas de 1970 e 1980 do extinto Teatro Arcádia, na Travessa Alberto Cocozza, Centro de Nova Iguaçu (hoje Curso Tamandaré), iniciaram ações de reacendimento da chama que fez do espaço um dos mais importantes no movimento cultural da época. Na última quarta-feira (27), no Teatro Sylvio Monteiro (um dos ‘arcadianos’ já falecido), aconteceu o Segundo Encontro dos Dinossauros do Arcádia, grupo que ganhou novas presenças, em relação ao primeiro, há dois meses. O músico, produtor e diretor, Tony Ribeiro, contou que a ideia surgiu da necessidade de se resgatar algo que marcou época na cidade. “Vivemos um período intenso de criação e representação na música e no teatro de Nova Iguaçu. Éramos jovens idealistas, voltados para a valorização das expressões culturais do lugar, cujo cenário principal era o Teatro Arcádia”. A ideia é gravarmos um documentário sobre a história de um espaço que representou muito para muita gente”. 

Além de Tony, a reunião de quarta-feira contou com Ismaelina Silva, Jota Carvalho, Loy Roy, Silvia Regina, Paulo Barbieri, Glória Cris, Rose Aguillera, Eurídice Ambrósio, Rosana Aguillera, Rosemary Nóbrega, Ronaldo Dornelas, Cristina Araújo, Beth Barbosa e a cantora Dinha Pinheiro. 

Teatro Arcádia pode ser tema em livro

Ainda sobre o movimento dos ‘arcadianos’ em Nova Iguaçu, Claudina Oliveira, atriz e produtora cultural da Baixada, já começou a coleta de informações acerca do que aconteceu no extinto Teatro Arcádia para escrever livro falando sobre as manifestações culturais de décadas passadas. “A história do Arcádia é algo que não vivi, mas que me encanta quando ouço relatos. Não podemos deixar registros assim perderem-se no tempo”, disse Claudina, que é uma das colaboradoras do grupo dos ‘Dinossauros’. 

Por: Jota Carvalho
Foto: Divulgação
29/07/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »