Bela como sempre, Ivete Sangalo diz que está amando seus glúteos: ‘Estamos namorando’


‘Gente, acabei de malhar, vou tomar um bainho e ficar cheirosa para vocês”, avisa a atlética Ivete Sangalo em disparada rumo ao camarim onde se arrumaria para mais um dia de gravações da nova temporada do “Superbonita”. 


Minutos depois, fica pronto o almoço da cantora-apresentadora, sem nada da saborosa e, ao mesmo tempo, pesada culinária baiana. No prato, dois filés de tilápia e salada. Para beber, suco natural de uva verde (“o de caixinha não pode, é puro açúcar”, diz um integrante da equipe). Ainda de roupão, ela recebe a Canal Extra numa mansão transformada em estúdio em Salvador, entre os jatos do secador de cabelo e a finalização da maquiagem. Vaidosa? Ivete nega até a última curva de suas famosas e desejadas pernas, mas isso não significa que você a verá na rua sem um batom básico.


— Não tenho receio de sair de casa com o cabelo molhado, mas não desafio a boa vontade das pessoas. Hoje em dia tem selfie, é normal que todos peçam para tirar foto. Tenho que estar arrumadinha. Mas vaidade para mim sempre foi cuidar da saúde. Faço atividade física e me alimento bem. Claro que isso reflete no corpo, nas unhas, no cabelo...


A rotina de malhação é diária com treinos funcionais na academia, acompanhada de personal trainer. Descanso apenas nos dias de show. Segundo ela, a folga foi necessária com a idade. Aos 44 anos, a cantora reconhece a passagem do tempo. Prefere tratá-lo de maneira amigável e até com um tom debochado. Manter a autoestima lá no alto de seus 1,77m de altura é a sua força para viver.


— Sempre gostei das minhas pernas, do meu colo. Mas agora estou amando meus glúteos. Ele vivia muito distante, não queria se aproximar de mim. Agora, depois de 40 anos, começamos a namorar (risos) — revela a baiana, que condena o peso que as mulheres dão ao processo de envelhecimento: — Os homens não falam nisso, aceitam o cabelo grisalho, as rugas, lidam melhor com o assunto. Ganhei muita celulite depois da gravidez, mas adquiri tantas outras coisas. Quando começo a me condenar com a idade, lembro que veio meu filho, minha paz. Eu me sinto muito melhor hoje, com toda maturidade.


Idade nunca foi tabu para Ivete, que durante o bate-papo repete pelo menos três vezes suas primaveras sem pudor. Casada com um homem 13 anos mais novo, ela releva essa diferença que tem com o nutricionista Daniel Cady, pai de seu filho, Marcelo, de 6. Mas nem sempre foi assim...


— Confesso que, no início do nosso namoro, eu ficava fazendo as contas. Quando eu tiver 50, Daniel terá 40... Ferrou (risos). Mas nossas conversas são avessas a essas questões. É uma preocupação que hoje nem existe. Ele ria de tudo isso e dizia para eu tirar essas coisas da cabeça. Meu marido fala que nenhuma mulher da minha idade chega virada do show, brinca com filho e no outro dia acorda e vai malhar. E vamos combinar que não é grana, beleza nem idade. Relacionamento é o encaixe com a pessoa. E, se você encontra esse encaixe, meu bem, é uma delícia — ensina ela.

Ivete ao lado do marido, Daniel Cady Foto: reprodução de instagram

A partir de segunda-feira, às 21h30m, Ivete trará outros aprendizados com a reestreia do “Superbonita” do GNT, a quarta temporada consecutiva sob seu comando. Entre convidadas especiais como Bruna Marquezine, Alcione e Susana Vieira e dicas de maquiagem, corpo e outros clássicos temas do universo cor-de-rosa, a cantora se debruçará no assunto do ano: o feminismo. Num dos poucos momentos em que politiza a conversa, a baiana diz acreditar que o movimento pode abraçar outras causas:

— O feminismo apareceu em busca da igualdade de direitos. Não admito um homem bater numa mulher. Ao mesmo tempo, uma mulher não pode bater num homem. Eu levanto todas as bandeiras. Contra a homofobia, o maltrato às mulheres, o abuso sexual de crianças e adolescentes... Acho que o feminismo é isso: respeito a todos — argumenta ela, que nega ter sofrido qualquer tipo de abuso: — Existem nos anais da humanidade várias possibilidades de cantadas. Mas nunca as encarei de maneira pejorativa. E, em todas as ocasiões em que eu precisei dar uma interceptada, sabe aquele toque do tipo “ô, rapaz, preste atenção”, fui respeitada.


Ivete posa com o filho, Marcelo, de 6 anos.

Preocupada, ela pergunta durante o papo detalhes do caso do estupro coletivo sofrido por uma jovem numa comunidade na Zona Oeste do Rio, em maio. Mãe de um menino, Ivete diz ter atenção especial com a educação do pequeno.


— Eu tento encarar que estou formando o marido de uma outra mulher. Não é verdade? Digo sempre: “Filho, ninguém pode te bater nem você pode deixar ninguém te desrespeitar”. É tão difícil educar. Falo que é uma espécie de vigília. Em todo momento, é preciso condicionar a criança. E, quando conseguimos fazer isso com êxito, nos tornamos alguém melhor. Não tenho dúvida de que sou uma pessoa muito mais evoluída — diz Ivete, logo interrompida pelo próprio Marcelo, que cobra da mãe, por telefone, uma viagem ao Norte do país: — Há umas duas semanas, ele viu uma foto do Rio Negro, onde vou fazer show esse mês (num palco flutuante do projeto Amazônia Live, do Rock in Rio). E falou que desejava muito ir. Mas, no último fim de semana, eu estava no Pará e alguém deve ter contado para ele que mamãe estava no Norte e passou pelo rio. Agora, ele está chateado. Marcelo é muito inteligente. Entende o meu trabalho, minhas viagens, mas é uma criança.


Rata de academia: Ivete só não malha em dias de show

Filho, marido, agenda de shows e comerciais... Para dar conta dessas tarefas, a cantora guarda alguns segredinhos de beleza. Usa diariamente uma água termal especial à base de água de coco. Faz hidratação com frequência nos cabelos e os pinta pelo menos uma vez por mês (sim, ela admite ter fios brancos como toda mulher!). Não fuma nem bebe. Ressaca? A morena jura que nunca teve:

— Eu era muito próxima da minha mãe, e ela nunca gostou de beber. Tomo aquele vinho básico, uma taça, no máximo, para não ficar tão antissocial no meio da festa. Mas nunca tive o costume de usar nada que me tire do meu estado cru, que possa de alguma forma me fazer perder o controle.

Ivete é chamada para gravar com a convidada do dia, Márcia Cabrita. Na pauta, as lições de beleza da atriz durante seu tratamento contra um câncer. Apressada, a cantora retoca o batom, com a ajuda de um espelho (como pode ser conferido na foto de capa desta edição). Falta ainda pintar as unhas dos pés, mas nada que um sapatinho mais fechado não possa disfarçar. Truques de uma diva. Anotou?


Via Extra




Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »