Há quatro meses sem notícias da filha que fugiu de casa em Nova Iguaçu, mãe se desespera

Yasmin fugiu de casa há quatro meses Foto: Facebook / Reprodução



Cada toque do telefone, cada aviso de mensagem que chega, cada toque da campainha de casa agitam o coração da dona de casa Rosemere Rodrigues Pereira, de 39 anos. Ela imagina que possa ser a filha, Yasmin Rodrigues Pereira, de 18 anos. A garota fugiu de casa, em Austin, Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, no dia 9 de abril deste ano e, desde então, não deu mais notícias. Os perfis dela em redes sociais foram apagados e o WhatsApp, desabilitado. A família registrou queixa na 58ª DP (Posse), mas segue sem qualquer notícia.



- Não sei se minha filha está viva ou morta. Estou sofrendo demais. A irmã dela (de 11 anos) está indo ao psicólogo porque ficou muito abalada com esse sumiço - contou Rosemere.

A garota completou 18 anos no último dia 3 Foto: Facebook / Reprodução


Essa é a segunda vez que Yasmin foge. Em janeiro deste ano a menina ficou sete dias fora de casa. Segundo a mãe, ela estava em Paciência, na Zona Oeste do Rio. A família já esteve no bairro e espalhou fotos de adolescente com o número de contato, mas não houve retorno.

- Meu medo é que minha filha esteja em alguma comunidade. E se estiver sendo mantida contra a vontade? Tem muita gente ruim nesse mundo - disse a dona de casa.

Segundo Rosemere, a filha não tinha namorado na época de seu sumiço. A dona de casa contou ainda que não houve qualquer discussão antes de Yasmin fugir:

- O que existia era um controle meu. Nunca a proibi de sair. Mas queria sempre saber onde ela estava. É o certo, né? Tentava preservar minha menina de qualquer maldade. Mas não brigamos. Foi num sábado. Saí para fazer compras e, quando voltei, encontrei apenas minha filha de 11 anos em casa. Ela contou que a irmã tinha ido embora de novo e começou a chorar. Ainda saí correndo, para ver se achava a Yasmin, mas ela já tinha sumido.


Rosemere e a filha Yasmin Foto: Facebook / Reprodução


A mãe fez um apelo para a filha dar notícias.

- Faz um contato, pelo amor de Deus. Um telefonema que seja. Eu sinto muito a sua falta. Não importa o que você fez ou deixou de fazer. A gente te ama e quer você conosco. Passamos o meu aniversário, o aniversário da sua irmã, o Dia das Mães e o seu aniversário (no último dia 3) sem você. É muito sofrimento - disse Rosemere, emocionada.

Quem tiver informações sobre Yasmin pode ligar para o Disque-Denúncia (21 2253-1177).


Via Extra
10/08/2016




Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »