Protesto contra os vereadores em Japeri




Profissionais da saúde e da educação municipal de Japeri fizeram uma grande manifestação contra os vereadores. O protesto teve início na manhã de ontem, e reuniu aproximadamente mil pessoas em frente à Câmara Municipal, no Centro de Engenheiro Pedreira. Os manifestantes pedem a votação de 5% da suplementação orçamentária de Japeri. A porcentagem é um pedido do prefeito Ivaldo Barbosa dos Santos, o Timor, que viu a Câmara aprovar somente 2% de suplementação, o que inviabiliza toda e qualquer prestação de serviços. Este é considerado um valor muito abaixo do mínimo essencial, visto que, na maior parte dos municípios do país a suplementação chega a 50%.

A negativa dos vereadores tem prejudicado principalmente os setores da saúde e da educação. Além da dificuldade para manter salários em dia, a Prefeitura de Japeri fica impossibilitada de abastecer as escolas com merenda escolar e os postos de saúde e a Policlínica Itália Franco com insumos. Na semana passada os vereadores aprovaram o aumento dos próprios salários, atualmente de R$ 8.680,00 e que passará para R$ 10.500 na próxima legislatura. O reajuste aconteceu à revelia do Poder Executivo.

“É uma injustiça os vereadores aumentarem seus salários e não votarem em algo que vai beneficiar a população que os elegeu. Esta é uma briga do Poder Legislativo contra o Poder Executivo, os vereadores não estão se importando com o sofrimento da população que precisa de remédio, e, quando vai a Policlínica não tem seringas, oxigênio e nem soro. Isso é uma vergonha”, disse o estudante universitário Igor Victor Domingos Pereira, de 20 anos, um dos líderes da manifestação que foi ganhando o apoio da população ao longo de toda a manhã.

Policlínica e postos de saúde correm risco de fechar as portas

Durante todo o protesto os vereadores ficaram entocados na Câmara Municipal. Somente dois deles, Luizinho Jaceruba e Márcio Manequinha, deixaram a Casa para dar explicações ao povo. Com o processo em mãos, Luizinho Jaceruba garantiu que a suplementação orçamentária será votada na quinta feira, 01 de setembro. “A Câmara está em período de recesso e retorna aos trabalhos na próxima semana. Este processo será votado no dia 1º de setembro”, afirmou Luizinho, garantindo que seu voto será a favor dos 5% de suplementação orçamentária.

Diante das circunstâncias, a população japeriense e os profissionais lotados nas unidades dos setores mais prejudicados, saúde e educação, vão acompanhar de perto o retorno das atividades da Câmara dos Vereadores. Eles afirmaram que voltarão a se reunir em frente à Casa Legislativa, na próxima terça-feira (30), e retornam na quinta-feira, 1º de setembro, para cobrarem a solução do problema. Caso não haja votação favorável ao aumento da suplementação, os manifestantes prometem realizar novos protestos.

Japeri vive um momento delicado. Se o processo não for aprovado imediatamente pelos vereadores, os postos de saúde e a Policlínica Itália Franco poderão ser fechados já na próxima semana. A dúvida causa temor na população. A inspetora da E.M. Vila Conceição, Deise Tinoco Pereira, relatou o sufoco enfrentado pelo sobrinho na busca por atendimento médico. “Ele estava botando sangue para fora e os médicos da policlínica o mandaram de volta para casa, pois não tinham insumos. Esta é uma briga anunciada por alguns vereadores desde o início do governo. Eles querem uma guerra contra o Prefeito Timor e isto não é justo, porque quem fica com o prejuízo é a população”, disse.

Via Jornal de hoje

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »