Homem é preso por estuprar a filha adotiva em Meriti

Amaury Teixeira dos Santos, de 45 anos, abusava sexualmente da criança de 11


O ato de adotar uma criança é considerado por muitos uma iniciativa de amor e coragem de quem deseja dar carinho e uma família a uma criança. Mas este não era o sentimento de Amaury Teixeira dos Santos, de 45 anos, morador de São João de Meriti. Ele foi preso por agentes da Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM), na tarde de quarta-feira (31), sob a acusação de abuso sexual. A vítima é sua filha adotiva, uma menina de 11 anos.


Amaury adotou a criança quando ela tinha apenas três meses de vida. As primeiras lembranças dos abusos sexuais da menina são de quando ela tinha três anos. O relato dela é chocante. A vítima contou à polícia que o homem que a adotou a chamava para escovar os dentes e a obrigava a fazer sexo oral nele. Em outro trecho do depoimento a criança revela que Amaury exigia que ela segurasse seu pênis.



Segundo a filha adotiva, os abusos aconteciam todas as noites sem que sua mãe soubesse. Em uma destas noites a esposa de Amaury entrou no quarto, mas ele teria dito que estava mexendo no ar-condicionado, eliminando a desconfiança.


Com o passar dos anos Amaury foi se tornando ainda mais agressivo em suas ações. Ele ia até o quarto da filha, tirava sua roupa e a obrigava a abrir as pernas para que ele pudesse praticar sexo oral nela. Já aos 10 anos o homem tentou introduzir o pênis na vagina da criança, que não permitia. Irritado, o estuprador penetrou o órgão genital no ânus da criança. Com a boca tapada e impedida de gritar, ela era estuprada todas as noites.

A vítima relatou aos policiais que certa vez uma tia flagrou pela janela Amaury deitado com alguém na cama e posteriormente a questionou sobre quem seria. A criança contou que era ela quem estava deitada com o pai, mas não disse o que estavam fazendo. Após isso, sua tia nada mais falou. A menina contou que acha que a mulher não acreditou que seria ela que estava no quarto com o pai.




Tempos depois a menina resolveu contar o que estava acontecendo para outra tia. Esta, por sua vez, procurou o pastor de uma igreja e relatou o caso. Após ouvir o relato da própria vítima, o líder religioso decidiu chamar Amaury para conversar. Ao chegar em casa o homem teria batido na criança por ter revelado o abuso. A vítima disse à polícia que durante anos conviveu com ameaças de agressão e até morte.


A mãe da menina só tomou conhecimento do caso no dia 9 de abril, quando denunciou o marido à polícia. As autoridades iniciaram as investigações e somente esta semana conseguiram um mandado de prisão contra Amaury, expedido pela Vara Criminal de São João de Meriti. Ele foi levado para a DEAM do município e posteriormente transferido para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Norte do Rio.



Via Jornal de Hoje
01/09/2016


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »