Local de peregrinação para evangélicos é ocupado pelo tráfico




O rito é repetido toda última terça-feira do mês: fiéis de dez igrejas evangélicas da denominação Alcançando Vidas sobem o Monte Oliveira de São Gonçalo, em Amendoeira. Nessa semana, no entanto, foi diferente. Em vez das trilhas, um grupo de mais de 50 pessoas subiu os degraus da prefeitura e orou por paz na cidade. Enquanto isso, de acordo com religiosos, traficantes acampavam no alto da colina sagrada.


— Fiéis que moram na vizinhança do monte nos alertaram do risco. Por conta da morte de um traficante famoso (Fat Family), alguns homens subiram e acamparam lá para se esconder — conta um dos pastores, que preferiu o anonimato: — Para preservar os irmãos, optamos por um lugar mais central, e oramos pela cidade.

O grupo não entrou em contato com a polícia, com medo de retaliações. A Polícia Militar afirma que não tinha conhecimento sobre as dificuldades para chegar ao local. E prometeu uma ação.

— Não recebemos qualquer informação sobre isso, mas a Polícia Militar vai apurar o que está acontecendo no local — disse Samir Vaz, comandante do 7º BPM (São Gonçalo).

Apesar da escolha da sede da prefeitura como altar para as orações, o grupo não considera a peregrinação à sede do Executivo como uma manifestação. A escolha do local foi apenas por ser central.

O nome do movimento de oração no local, também conhecido como Monte da Amendoeira — uma referência ao bairro — é “Projeto de oração pela redenção de uma cidade”. Segundo o pastor, o projeto pretende abençoar o município para que as pessoas que moram nele tenham paz.

Conflitos na região

O episódio da última terça-feira não é um caso isolado. O morro escolhido pelos evangélicos fica entre bairros controlados pelo tráfico de drogas, como os que integram os complexos do Jóquei e do Anaia. Foi deste último, inclusive, que saiu um dos seguranças do Fat Family. Nando Fernando Rodrigues de Souza, o Nando do Anaia, de 29 anos, é apontado pelo Disque-Denúncia (2253-1177) como chefe da escolta do bandido morto na última segunda-feira.




Apesar da localização insegura, o monte atrai cada vez mais pessoas, principalmente depois que, em 2009, ganhou infraestrutura de iluminação e pavimentação na parte mais baixa.

— Eu frequento há muito tempo e nunca vi nada demais. A gente sabe de coisas que acontecem na área, mas nunca presenciei conflito lá. É uma coisa nova para mim. Muito me entristece a situação — desabafa, sem se identificar, o fiel de uma igreja neopentecostal de Alcântara.

Na Bíblia, o Monte das Oliveiras, em Jerusalém, é o palco de muitas pregações de Jesus. Também é onde ele acampou com apóstolos na noite em que foi preso pelos soldados romanos. Não se sabe o que veio antes, se a fama de bom local para meditar ou o nome bíblico.

Jovem ora no monte Foto: Reprodução da internet

‘Quero poder orar em paz pela paz’

“Eu tenho 36 anos e era levado para o Monte das Oliveiras pela minha mãe, quando ainda nem sabia andar. Não é fácil ter que deixar de ir a um lugar sagrado para a gente, ainda mais por conta de uma ação tão violenta. Mas acredito no poder da oração e sei que vamos superar isso. Foi a primeira vez que deixei de ir lá, mas quero voltar no mês que vem e quero poder orar em paz pela paz. É o que mais precisamos”, diz o pastor.


Via Extra
29/09/2019

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »