Marido esfaqueia a mulher, mas não é preso no Rio por 'imunidade eleitoral'


Delmiro da Silva Soares é suspeito de matar a esposa Rosilangela em Quintino (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Apesar de ter encontrado o homem suspeito de matar a esposa e fugir com os dois filhos na última segunda-feira (26), a Delegacia de Homicídios da Polícia Civil foi impedida de efetuar a prisão de Delmiro da Silva Soares. O criminoso não pode ser detido já que está protegido pela determinação de imunidade eleitoral, que prevê que os eleitores em situação regular não podem ser presos cinco dias antes das eleições.



Após uma briga com sua esposa, o suspeito aplicou pelo menos sete facadas na vítima e fugiu com os filhos. A DH foi até Quintino Bocaiúva, na Zona Norte do Rio, e encontrou o corpo de Rosilangela da Silva Pinto, de 31 anos. Uma perícia foi realizada no local e testemunhas foram ouvidas. O delegado Fábio Cardoso afirmou nesta quarta-feira (28) que espera o período de imunidade para efetuar a prisão.

"Nós estamos aguardando a Justiça analisar e obviamente esperamos que decrete a prisão do autor. Assim que passar esse prazo de imunidade do eleitor em decorrência de eleição, nós esperamos prendê-lo para que ele responda preso. É o que a gente entende que é preciso para um marido que mata com várias facadas a mulher na própria casa. Mais um crime de feminicídio que a DH atua e consegue identificar", afirmou Cardoso.

Fábio Cardoso disse ainda que o suspeito está sendo monitorado para não fugir. Ainda de acordo com ele, os filhos foram encaminhados para a guarda de outros familiares. O período de imunidade eleitoral termina apenas 48 horas após a eleição e está previsto no artigo 236 do Código Eleitoral.


Via G1
28/09/2016



Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »