Parque olímpico será aberto gratuitamente à população

Parque olímpico


Após os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a Via Olímpica, que é a via com 1km de extensão logo na entrada do Parque Olímpico, na Zona Oeste do Rio, se transformará em um parque público, aberto a todos que queiram visitar. A licitação para escolher a empresa que administrará a Via Olímpica deve ficar pronta até o fim do mês, como informou o Bom Dia Rio desta terça-feira (20).

O local ainda não tem data para ser aberto ao público. O novo parque público terá espaço para a população praticar esportes, quadras e terá também uma ciclovia. Já as arenas do Parque Olímpico serão desmontadas e ganharão um novo uso.

A Arena Carioca 1 vai virar uma casa de shows e eventos. A Arena Carioca 2, o Velódromo e o Centro de Tênis, se tornarão centros de treinamento para atletas do Brasil. A Arena Carioca 3 será uma escola municipal. Este é o mesmo destino da Arena do Futuro, palco das competições de handebol, que vai ser desmontada e transformada em quatro escolas para a população da área de Jacarepaguá. O Velódromo será usado por ciclistas e projetos sociais.

O Estádio Aquático vai virar dois centros aquáticos que podem ser instalados em qualquer ponto da cidade ou até fora do Rio. O Parque Madureira, na Zona Norte, e Campo Grande, na Zona Oeste, vão ganhar piscinas olímpicas. As piscinas são desmontáveis. A empresa que construiu foi a mesma responsável pelas piscinas do Mundial de Esportes Aquáticos, na cidade de Cazã, na Rússia.

A Empresa Olímpica, criada para administrar as obras para o evento, disse que a desmontagem das piscinas deve acontecer até o fim do ano. A montagem em Madureira e em Campo Grande vai acontecer ao longo de todo o ano de 2017, e devem estar totalmente instaladas até dezembro.

As piscinas serão compartilhadas por atletas e alto rendimento e o grande público. Ainda de acordo com a Empresa Olímpica, ainda não há uma definição de como será essa divisão. O que está acertado é que, quando a Confederação de Desportos Aquáticos solicitar um dos dois aparelhos, eles serão imediatamente cedidos para os atletas. A mudança não terá qualquer custo para os cofres públicos, já que estavam previstas nos contratos de licitação antes da montagem do Centro Aquático.

A terceira piscina deve ser doada para outra capital do país. Paes disse ainda que três prefeitos de outras capitais o procuraram, interessados.O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, seria um deles, de acordo com o prefeito do Rio, e as negociações estariam mais avançadas com ele, mas não há nada fechado.

Via G1




Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »