‘Estamos confiantes que ele vai cumprir este tempo’, diz amiga de dançarina morta, após condenação de Miltinho

Amanda Bueno foi assassinada dentro de casa, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Foto: reprodução



Familiares e amigos de Cícera Alves de Sena, dançarina de funk conhecida como Amanda Bueno, morta pelo noivo no ano passado, demonstraram alívio com a sentença judicial que condenou Milton Severiano Vieira, o Miltinho da Van, a 40 anos, 10 meses e 20 dias de prisão e 32 dias-multa, pelos crimes de homicídio duplamente qualificado (feminicídio e asfixia). A sentença foi dada pelo juiz Alexandre Guimarães Gavião Pinto, da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, no início da madrugada desta terça-feira, após mais de 13 horas de julgamento.

— Não entendemos muito a lei do homem. Deixamos tudo na mão de Deus que vai fazer a verdadeira justiça. Estamos confiantes que ele (Miltinho) vai cumprir esse tempo, mas infelizmente isso aqui é Brasil, o país da desigualdade — disse a secretária Luciene dos Santos, de 24 anos, amiga de Amanda.

Luciene, que conhecia Miltinho, contou que o crime surpreendeu os amigos mais próximos do casal.

Durante a sessão do Júri, a promotoria exibiu vídeo gravado pelas câmeras de segurança da residência, no dia do crime, ocorrido no dia 16 de abril de 2015. Miltinho da Van jogou a dançarina no jardim e bateu com a cabeça dela pelo menos 12 vezes no chão. Em seguida, deu dez coronhadas na funkeira. Com uma escopeta, lhe deu ainda cinco tiros e, segundos depois, rendeu funcionários e roubou um Gol.

Dançarina foi atacada pelo noivo. Foto: Reprodução



As investigações da Polícia Civil mostraram que Amanda foi morta por motivos passionais. A vítima e Miltinho ficaram noivos quatro dias antes do crime.


Via Extra
12/10/2016


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »