Menina morta em chacina na Baixada foi violentada



Uma das crianças mortas na chacina em São João de Meriti, Baixada Fluminense, foi vítima de violência sexual antes ser assassinada. A informação é do delegado titular da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, Giniton Lages, responsável pela investigação.



Kauane, de 7 anos, e a irmã, Hester, de 5, foram enforcadas e outros dois adultos, Marilene José Martins, 60, e Fernando José Martins, 36, morreram após serem esfaqueados. Todos eram parentes do policial militar Cristiano José Martins. Marilene era mãe e José Martins, tio.

Suspeita de crime passional



A investigação da DHBF já suspeita que o crime bárbaro possa ter motivação passional. Segundo Giniton Lages, há ainda a chance remota de ter sido provocado como vingança à condição de policial de Cristiano, que é sargento da Polícia Militar. Por enquanto, ainda não há suspeitos da chacina.


Embora o lugar seja próximo de comunidades dominadas pelo tráfico de drogas, a polícia confia que a motivação tenha sido passional devido ao "modus operandi".

Foi ouvido nesta terça, na sede da DHBF, em Belford Roxo, outro município da Baixada, o pai das crianças encontradas mortas na casa, Leonardo Gomes Gregório. Além dele, também foi ouvido um sobrevivente do crime que estava num quarto separado da casa. O sobrevivente é tio do policial militar, além de irmão da vítima. 

O local onde ocorreu o crime fica próximo do Morro do Azul. Segundo agentes da Divisão de além de domínio de traficantes, as comunidades da região enfrentam a ameaça de instalação de uma milícia.

Leonardo, segundo o delegado, é considerado testemunha, mas a polícia fará buscas na casa dele para coletar provas. O homem não é pai biológico das crianças, mas foi quem as registrou.

Na quarta, Marilene (mãe do sargento) teria uma audiência para registrar a guarda das crianças. Nem o pai e nem a mãe das crianças - que seria usuária de drogas e moradora de rua - teriam condições de ficar com elas. Ela, mãe de consideração, e a avó por parte de pai se revezavam para cuidar das meninas.

De acordo com informações do 21º BPM (São João de Meiriti), foi o próprio sargento Cristiano que encontrou o corpo da mãe, irmão e mais duas crianças.

O local foi isolado na manhã desta quarta para o trabalho dos peritos. Equipes do 21º BPM, com o apoio do 20º BPM (Mesquita), faziam buscas na região para tentar localizar suspeitos do crime.

Via G1
20/10/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »