Traficantes do Buraco do Boi incendeiam ônibus no Monte Castelo

 Um ônibus foi incendiado na noite da quinta-feira (28), na Estrada de Adrianópolis, em Monte Castelo


O clima continua tenso na comunidade do Buraco do Boi, no Ambaí, em Nova Iguaçu. Traficantes da localidade teriam incendiado um ônibus da empresa Tinguá, na noite de quinta-feira (27), nas proximidades do Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), no bairro do Monte Castelo. O ataque seria uma represália a morte de dois suspeitos na quarta-feira, quando outro coletivo também foi queimado. Ações do 20º BPM (Mesquita) também têm motivado os ataques.

De acordo com informações de policiais militares, cerca de 20 pessoas cercaram o ônibus e ordenaram que o motorista, identificado como Hedroir Queiroz de Pail, descesse junto aos passageiros.

Segundo o motorista, uma pessoa fez sinal no ponto e, logo em seguida, os criminosos, alguns armados, atearam fogo no veículo. Policiais foram deslocados para o local, juntamente com uma equipe do corpo de Bombeiros e os bandidos fugiram para dentro da comunidade. Logo em seguida, PMS fizeram uma operação para tentar localizar os criminosos e evitar que mais ônibus fossem queimados.


Com medo, motoristas da empresa Tinguá evitaram passar pela região, o que prejudicou passageiros da linha. O veículo foi rebocado para a garagem da Empresa.

Na noite da última quarta-feira, um ônibus, que fazia a linha Nova Iguaçu-Miguel Couto, também foi incendiado nas proximidades da comunidade. Durante todo o dia de sexta-feira, blitz foram montadas nas redondezas de toda a comunidade e em frente à UPA do Bairro Botafogo para garantir a segurança da população local.

Segundo o Comandante do 20º BPM, o tenente coronel Roberto Christiano Dantas, várias viaturas estavam circulando pelos bairros próximos ao Buraco do Boi para dar tranquilidade a população.

Um áudio circulava nas redes sociais ameaçando policiais daquela unidade e dos Destacamentos de Policiamento Ostensivo (DPOs) próximos, intimidando também moradores do Corumbá, Ambaí, e afirmando que “tocariam o terror”, incendiando mais coletivos.

“A operação no entorno do Buraco do Boi é por tempo indeterminado. Esse ataque foi uma represália as nossas investidas na região. Na quarta-feira tivemos seis presos, três pistolas apreendidas, motos e carros recuperados e dois bandidos vieram a óbito após confronto.
O chefe da comunidade é o Negão, preso pela P2 do 20º BPM a cerca de 40 dias”,afirmou Dantas.


Via Jornal de Hoje
29/10/2016


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »