Chefe do tráfico de Belford Roxo é encontrado morto dentro do presídio Bangu 3



Rogério Ribeiro da Silva, acusado de chefiar o tráfico de drogas no Parque Floresta, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, foi encontrado morto, nesta sexta-feira, na área comum da penitenciária Gabriel Ferreira Castilho, dentro do Complexo de Gericinó, em Bangu. Na unidade, estão presos os principais chefes da maior facção criminosa do Rio que não foram transferidos para presídios federais. A Divisão de Homicídios (DH) investiga o caso e já fez perícia no local. Segundo agentes da especializada, o corpo da vítima tinha sinais de estrangulamento.

A Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap) informou, em nota, que "o corpo da vítima tinha sinais de violência, mas nenhum interno confessou o crime". O órgão também abriu uma sindicância interna para apurar as circunstâncias dos fatos.

Rogério, conhecido como Pitbull, foi preso por policiais do 39º BPM (Belford Roxo) em dezembro de 2014 dentro de uma caminhonete Toyota Hilux preta, no bairro Lote Quinze, em Belford Roxo. Na ocasião, segundo a PM, Rogério estava voltando de uma reunião no Parque União, no Complexo da Maré. Junto com ele, também foi preso o PM Leandro dos Santos de Oliveira Kirino, que dirigia o carro e fazia a segurança de Rodrigo. No veículo, foram apreendidas uma pistola .40 pertencente à Polícia Militar, 276 trouxinhas de maconha e 96 pedras de crack. Rogério também respondia, na Justiça, a outra processo por tráfico de drogas.

Rogério também foi denunciado pelo Ministério Público pelo homicídio de Rogério Raimundo Pereira e pela tentativa de assassinato de José Roberto Gonçalves da Silva em dezembro de 2014. Segundo o MP, as vítimas foram alvo de um ataque à tiros de bandidos do Morro do Colejão, em Belford Roxo, porque construíram uma casa de festas no alto da favela e, após a construção, o local passou a ser alvo de operações da PM. Pitbull foi apontado como mandante do crime.

Veja a íntegra da nota da Polícia Civil:

Segundo informações da Delegacia de Homicídios da Capital – DH, procedimento policial foi instaurado para apurar as circunstâncias da morte de Rogério Ribeiro da Silva, de 32 anos, ocorrida no interior do presídio Bangu 3, na área comum. Perícia minuciosa foi realizada no local. Diligências estão em andamento.



Via Extra
12/11/2016



Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »