Ônibus é assaltado na Rodovia Washington Luiz

Imagem da câmera de segurança cedida pela empresa


Cerca de 40 passageiros do ônibus que fazia a linha Caxias X Petrópolis, da empresa Fácil/Única, foram assaltados. Desta vez a ação ocorreu na tarde de ontem(4). As vítimas tiveram que entregar pertences, como celulares, joias, e outros itens, para dois criminosos armados que haviam embarcado no coletivo ainda na rodoviária localizada na Baixada Fluminense.

As imagens de segurança do veículo mostram os suspeitos entrando no ônibus às 17h08 como passageiros comuns, e sentando nos últimos bancos do coletivo. A viagem começou por volta das 17h15, vinte minutos depois os bandidos anunciaram o roubo. Este é o 12° assalto contra a empresa desde o início do ano, apenas nessa linha. 

De acordo com o chefe do setor de entorpecentes homicídios da 105° Delegacia de Polícia, em Petrópolis, Renato Rabello, cerca de 12 passageiros vítimas do assalto compareceram ainda na sexta-feira a DP para registrar o roubo. Todos os registros serão encaminhados para a 60° Delegacia de Polícia, na cidade de Campos Elísios, responsável por investigar o caso. De acordo com as testemunhas os criminosos não foram agressivos, porém mostraram a todo momento que estavam armados. O roubo durou menos de 10 minutos, e os bandidos desceram na altura da Casa do Alemão, ainda na Rodovia Washington Luiz, sentido Petrópolis, e fugiram aparentemente a pé. 

As ações criminosas haviam dado trégua durante a realização da Olimpíada e Paralimpiada 2016, devido ao policiamento ostensivo na Rodovia Washington Luiz, e Linhas Amarela e Vermelha. Porém, de acordo com o diretor jurídico da empresa, José Augusto de Oliveira Cortinhas, após o término dos eventos o policiamento foi reduzido, o que deu brecha para que os assaltos voltassem a ocorrer. As imagens capturadas pelas câmeras de segurança serão enviadas para a Polícia Rodoviária Federal, 26° Batalhão de Polícia Militar, e 60° Delegacia de Polícia, na cidade de Campos Elísios, responsável por investigar o caso. 

“Essa situação está insustentável. Precisamos de mais segurança. Já fomos até todas as policiais para buscar ajuda e solicitar policiamento ostensivo, porém o problema é complicado de ser resolvido. 

No caso das rodoviárias não adianta pedirmos detectores de metal porque juridicamente os passageiros não são obrigados a mostrar o interior de suas mochilas, bolsas ou malas, pois nossos funcionários não tem poder de polícia. O que impede também qualquer possibilidade de revista pessoal, o que torna essa alternativa inútil na prática. Policiamento nas rodovias, blitz no antigo pedágio, como estava sendo feito nas Olimpíada, são medidas que surtem efeito”, afirmou Augusto.


Via Tribuna de Petrópolis
06/11/2016



Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »