Ligação telefônica para número desconhecido termina em Casamento em Japeri

Os casais Marcelo e Simone, William e Patrícia, e Cristiano e Monique oficializaram a união no Ônibus da Justiça Itinerante. Foto: Wanderson Oliveira


Em tempos de globalização e tecnologia na palma da mão, muitos relacionamentos começam através das redes sociais. Uma foto legal no perfil, uma ‘curtida’ e um bom papo podem representar o surgimento de uma paixão e quem sabe um grande amor. Mas nem sempre o mundo foi assim e não é preciso voltar muito no tempo para perceber que há poucos anos conhecer uma pessoa especial antes mesmo de vê-la era quase uma missão impossível.


Era novembro de 2002 quando Cristiano Santos Mota, na época com 16 anos, teve em sua casa, no bairro Parque dos Eucaliptos, em Japeri, sua primeira linha telefônica fixa. Entusiasmado com a novidade e sem ter para quem ligar, o adolescente decidiu discar números aleatórios. “Numa dessas ligações, quem atendeu foi a Monique. E passamos a conversar todos os dias”, recorda Cristiano, hoje com 30 anos.

Foi assim que ele conheceu Monique dos Santos Oliveira, moradora de Santa Terezinha, que em 2002 tinha apenas 12 anos. “Eu estava na escola e ele já trabalhava na produção de eventos em um baile funk. Conversávamos o tempo todo e quando o assunto acabava, falávamos ‘desliga você primeiro’. A conta daquele mês veio enorme”, conta Monique, agora com 26 anos.

Amor à primeira vista


Para a sorte das famílias de Cristiano e Monique a alta conta de telefone veio somente em novembro. Isso porque os jovens decidiram se encontrar no mês seguinte. “Era 7 de dezembro quando fui até a escola dela. Vi uma garota com as características que ela tinha falado e a reconheci. Ela também sabia que eu era o Cristiano, pois não escondi que era baixinho”, garante o produtor, aos risos. Da relação, nasceram os filhos Kamilly, 10 anos, Kauanny, 8, e Kauê, 4.
Na quinta-feira, 1º de dezembro, quase 14 anos depois do primeiro encontro, Cristiano e Monique decidiram oficializar a união. Eles, que já moram juntos a mais de dez anos, casaram na Praça Olavo Bilac, em Engenheiro Pedreira, no Ônibus da Justiça Itinerante, unidade que oferece diversos serviços gratuitos, como casamento, através de uma parceria entre o Tribunal de Justiçado Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) e a Prefeitura de Japeri.

Facebook também une casal japeriense

Se Cristiano teve a sorte de encontrar Monique numa ligação telefônica aleatória, William Barbosa da Silva, 35 anos, morador do bairro Alecrim, teve menos trabalho. No início deste ano, ele descobriu numa rede social a mulher com quem queria casar, Patrícia dos Reis Simão, 38. “Meu irmão namorava a prima da Patrícia. Então vi uma foto dela no Facebook e entrei em contato, por mensagem. Marcamos de nos encontrar na igreja, no dia 30 de março, e fomos morar juntos já na semana seguinte”, conta William.

Enquanto William e Patrícia esperaram apenas oito meses para oficializar a união, o casal Marcelo da Cruz Augusto, 40 anos, e Simone Monteiro Menezes, 38, optou pela cautela. Eles se conheceram em 2006 e foram morar juntos um ano depois. “O nosso amor foi crescendo a cada dia mais e decidimos que já estava na hora de formalizar o casamento”, explica o casal do bairro Primavera.

Via Jornal de Hoje
03/12/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »