Mulher é suspeita de mandar matar marido por R$ 2 milhões em seguros

Polícia Civil divulga foto de foragida acusada pela morte de seu marido (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Divisão de Homicídios (DH) de Niterói está investigando a morte do oficial da Marinha Mercante William Alzeman, de 29 anos, assassinado no ano passado. De acordo com as investigações, a viúva Rafaela Damas Ribeiro dos Santos é a principal suspeita de ser a mandante do crime. A motivação seria receber o seguro de vida do marido, no valor de R$ 2 milhões.

O delegado Fábio Barucke disse ao G1 que a Justiça decretou a prisão preventiva de Rafaela, mas ela está foragida. Agentes realizaram diligências nesta quarta-feira (7) em algumas casas de familiares da suspeita, mas nada foi encontrado.

William foi morto em agosto de 2015, com três tiros na cabeça, na região de Pendotiba, Niterói. De acordo com o delegado, o homem apontado como o autor dos disparos é Victor Martins Tavares Ribeiro, vulgo Mete Bala, e está preso desde outubro desde ano. Mete Bala seria um dos chefes do tráfico de drogas na Grota do Surucucu, em São Francisco.

"As investigações apontam que a Rafaela teria dado dinheiro para o Victor para que ele cometesse o crime. Inclusive, ele falou isso durante uma festa na comunidade. Victor frequentava e dormia na casa da Rafaela quando o marido dela estava embarcado. Eles eram amantes", explicou Barucke.

Ainda segundo as investigações, Rafaela teria mandado matar o marido para ficar com dois seguros de vida que William tinha, ambos no valor de R$ 1 milhão. "Um seguro era da Marinha, outro era de um banco. O que se sabe é que ela chegou a pegar R$ 800 mil e já gastou esse dinheiro. O restante ela não pegou porque foi bloqueado", acrescentou o delegado. 



Via G1
09/12/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »