Polícia encontra indícios de que grávida desaparecida está morta; vestígios de sangue e tentativas de indução do parto foram localizados




A Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA) anunciou, nesta segunda-feira, que encontrou índicios de que a grávida Rayanne Christini, de 22 anos, desaparecida há 13 dias, está morta. Segundo a delegada Ellen Souto, na casa da principal suspeita do crime, Thainá da Silva Pinto, de 21 anos, que está presa, foram localizados vestígios de sangue e tentativas de indução do parto. Além disso, havia ossos humanos femininos queimados no quintal, e partes do vestido usado pela vítima. O material foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, onde será feito o exame de DNA.

— O casal é frio, dissimulado e não mostrou arrependimento. Ela (Thainá) se manteve firme por mais de 20 horas dizendo que estava grávida. Ou está com gravidez psicológica ou tomando remédio para ficar mais inchada. A casa onde dela está interditada e passará por nova perícia.Esses fragmentos ósseos no lixo tb tinha o vestido da Rayane. A melhor amiga dela reconheceu o vestido — disse a delegada Ellen Souto.

Três suspeitos estão foragidos

No sábado, a polícia prendeu o segundo suspeito do sequestro de Rayanne. Fabio Luiz Sousa Lima, de 27 anos, é o marido de Thainá e foi detido em Magé, na Baixada Fluminense. De acordo com os agentes, o homem também é suspeito de envolvimento no desaparecimento da jovem. Thainá está presa desde a última terça-feira. Outras três pessoas que teriam envolvimento no crime também tiveram a prisão decretada. O casal está respondendo por duplo homicídio e ocultaçao de cadáver.

A delegada disse ainda que Fabio e um familiar foram vistos saindo de casa com várias mochilas, possivelmente ocultando partes dos corpos dela e do bebê.

Segundo as investigações, ela nunca esteve grávida, mas sonhava em ter uma menina, e por isso procurava mulheres em gestação avançada. Rayanne foi contata por Thainá que oferecia doações como um carrinho e roupinhas.

A tia da jovem Jupira Costa está na Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA), em busca de notícias sobre o paradeiro da sobrinha.

— No nosso Natal não houve motivos para comemorar. A melhor notícia que eu poderia receber é que ela está viva — disse Jupira.

Segundo as investigações da polícia, Rayanne saiu de casa, em Padre Miguel, para receber roupas e fraldas oferecidas por Thainá.


Delegada Ellen Souto dá entrevista coletiva sobre as investigações Foto: Marcela Sorosini

De acordo com parentes da vítima, ela participava de um grupo nas redes sociais sobre doaçõe de roupas para bebês, onde conheceu Thainá que se ofereceu para fazer doações. A suspeita e Rayanne se encontraram na Central do Brasil e, desde então, a jovem está desaparecida. O encontro foi registrado por câmeras de segurança.

Outros casos

Outras mulheres grávidas também foram abordadas por Thainá que chegou a marcar encontros para supostas doações, mas desmarcava quando descobria que a gestante estaria acompanhada por familiares. Os contatos eram feitos sempre por redes sociais.

Thainá é casada há cerca de três anos, segundo pessoas próximas à suspeita. O marido dela também publicava fotos de roupas de bebê e se dizia ansioso pela chegada da criança. "Que venha minha princesa!", escreveu em uma publicação. Thainá, que no Facebook é identificada como "Thaynná Lima", respondeu ao post dizendo "nossa (princesa)!".

O marido da suspeita postava mensagens comemorando a chegada de um bebê, mas a mulher não estava grávida Foto: Reprodução



Via Extra
26/12/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »