Whey protein pode ser desperdício de dinheiro, dizem especialistas


Whey protein, caseína, albumina, BCAA, maltodextrina, creatina, CLA... são inúmeros os suplementos alimentares que os frequentadores de academia mais assíduos ingerem para crescer e secar, mas será que eles realmente cumprem o que prometem? Segundo o nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran), nem sempre. "Quando a pessoa usa sem necessidade de ingerir uma quantidade proteica além da alimentação, está jogando dinheiro fora", revela o especialista em entrevista ao UOL.

Somente fazer musculação, ainda que de forma intensa, não é justificativa para ingerir whey, aponta a nutróloga Ana Luisa Vilela: "Eu, particularmente, prefiro que o paciente coma um bife. Quanto menos coisas industrializadas consumirmos, melhor", afirma. Para ela, a suplementação deve ser encarada como um medicamento, e não usado indiscriminadamente, sob risco de desenvolver problemas renais. "Acho falho que a legislação permita a prescrição e a venda desses produtos tão facilmente", completa.

A quantidade de proteína ingerida vai depender muito de fatores biológicos, como idade, peso, tipo de exercício e, claro, objetivo. 


Por isso, a suplementação só é recomendada àqueles que precisam de uma demanda muito maior do que a alimentação fornece. "Um maratonista, que consome 3.500 calorias por dia, precisará que 15% desse número seja de proteína, preferencialmente de alto valor biológico, como ovos e carnes. Mas, às vezes, é uma quantidade muito grande de comida, e a suplementação facilita", exemplifica o nutrólogo.


Via Notícias ao minuto
22/12/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »