Empresária diz ter sido sequestrada por motorista de Uber



Uma empresária diz ter sido roubada e sequestrada por motorista de Uber na quinta-feira (5), quando pediu um carro pelo aplicativo para ir de Icaraí, na Zona Sul de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro para Piratininga, Região Oceânica da cidade.

De acordo com a assessoria da Polícia Civil, em depoimento na 105ª (Petrópolis), a vítima disse ter vivido momentos de pânico junto com sua filha de seis meses. De acordo com o registro de ocorrência, ela teve seu dinheiro e celular roubados pelo motorista, que a deixou em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

Segundo a vítima, ela saiu de casa por volta das 15h30 com uma quantia de R$ 12 mil em dinheiro para fazer o pagamento da empresa que fará a sua formatura no próximo sábado. “Eu saquei todo o dinheiro em partes porque no ano passado passei um perrengue por causa das greves dos bancos, Então, toda vez que eu tenho que fazer um pagamento grande, eu guardo antes para não correr risco de ficar sem acesso ao dinheiro”, explicou.

A vítima passou em um posto de gasolina para sacar o restante do dinheiro. Em seguida, pediu um carro pelo aplicativo da Uber, mas, segundo ela, o motorista disse que não poderia leva-la porque estava com um problema no carro. O motorista pediu que ela cancelasse a viagem, mas, de acordo com ela, o carro ficou cerca de um minuto parado no mesmo lugar que ela havia descido, antes de ir embora. Ela precisou pedir um outro Uber que, segundo ela, chegou bem rápido .

"Meu destino era Piratininga, eu ia passar no banco, fazer os depósitos no caixa eletrônico e seguir. Ao invés de ele entrar pra Miguel de Frias ele seguiu reto, eu indaguei a ele que o caminho estava errado. Ele parou na Marques de Parará, um pouco a frente só de onde me pegou, me mostrou a arma, colocou no banco do carona e anunciou que era um assalto. 'Você não vai para Piratininga, vai pra onde eu quiser'. E seguiu em direção à Ponte. Ele pegou meu celular e ficou mexendo no aplicativo do Uber. Eu ã consegui ver o que ele fez, e aí começou a mexer, viu que eu tinha um aplicativo do BB [Banco do Brasil] e falou: 'olha nós vamos parar nos BB e você vai sacar tudo o que você tiver pra mim'”, relatou a vítima.

A vítima explicou que já passava das 16h e não teria como sacar mais dinheiro e, até então, o motorista não sabia que ela tinha a alta quantia que estava guardada na bolsa de sua filha. “Ele falou: ‘então vamos passear, já q você não tem dinheiro’”.

Ainda de acordo com a vítima, o motorista ficou insistindo que ela falasse sobre a família e ameaçou dizendo que ia mandar mensagens e ligar para as pessoas. “Ele pediu pra ver minha bolsa. Foi ai que ele descobriu o dinheiro e cresceu o olho. Nessa hora, eu estava perto do pedágio que sobe a serra pra Petrópolis. Ele passou o pedágio, subiu a serra digitando um monte de coisa no meu celular. Ele mandou mensagem pra várias pessoas aleatórias da minha agenda. Cliente, sogra, amigo. Ninguém entendeu nada porque a mensagem não tinha muito nexo”, disse a vítima.

Após ter enviado as mensagens, o motorista falou que ia deixar a vítima em algum lugar e que ela não poderia sair até chegar em Petrópolis. Depois de ter sido liberada em frente a uma igreja, ela diz ainda que andou por quase uma hora procurando a Polícia, até entrar em um hotel e conseguir ajuda para achar um policial e entrar em contato com a sua família.


Via G1
06/01/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »