Moradores de bairro de Nova Iguaçu protestam contra falta de Luz e Light alega que a culpa é da chuva e dos gatos

Manifestantes incendiaram sofá, colchão, pedaços de madeira e pneus na Estrada do Ambaí

Moradores do bairro Parque Flora, em Nova Iguaçu, fizeram um protesto contra a Light, concessionária fornecedora de energia elétrica. A ação ocorreu no início da noite de terça-feira (10), quando os manifestantes fecharam a Estrada do Ambaí, na altura do número 3.300, com sofá, colchão, pedaços de madeira e pneus incendiados. 


A manifestação foi motivada pela falta de luz.

Segundo moradores da região, a interrupção do fornecimento de energia teve início no domingo. No entanto, o problema é recorrente e vem causando prejuízos. “Aqui falta luz com frequência e por conta disso vários eletrodomésticos da minha e de outras casas queimaram”, afirmou a dona de casa Francisca Lúcia de Moura, que revelou o descaso da Light com relação ao problema. “Nós ligamos para lá [Light] e eles fazem pouco caso. Por que outros bairros têm energia e nós continuamos no escuro?”, questionou.


A Polícia Militar foi acionada e uma equipe deslocada para o local do protesto. Somente após a manifestação e depois de 72 horas de interrupção homens da Light estiveram no bairro e restabeleceram o fornecimento de energia elétrica.

Temporais e ‘gatos’ são os responsáveis, alega Light

O Jornal de Hoje entrou em contato com a Light e questionou a razão da falta de energia durante três dias consecutivos e também as oscilações citadas pelos moradores do bairro Parque Flora. De acordo com a concessionária, a interrupção no fornecimento de energia foi ocasionada pelas fortes chuvas que atingem a região desde o dia 30 de dezembro.


“Os intensos temporais com forte ventania e a incidência de muitas descargas atmosféricas interferem na fiação e, por haver peculiaridades específicas em cada caso de interrupção (queda de objeto, galho ou árvore inteira sobre a rede), os prazos para a normalização dos serviços dependem da complexidade de cada situação. Em algumas situações, o deslocamento e acesso de equipes às localidades interrompidas é dificultado por alagamentos e dificuldade de trânsito e, para restabelecer o fornecimento, são necessárias atividades que envolvem outros órgãos, como o Corpo de Bombeiros”, disse a Light, através de nota.

Sobre as constantes oscilações no fornecimento de energia, a concessionária credita o problema ao número de ligações clandestinas. “Principalmente no verão, as ocorrências de interrupção aumentam em razão do elevado número de “gatos de energia”. Os equipamentos da Light são dimensionados para atender o número de clientes regulares/formais, e não os fraudadores. Com o elevado índice de furto na área de concessão da empresa (o Rio perde o equivalente ao consumo do Espírito Santo por ano), a rede fica sobrecarregada e, com isso, acontecem interrupções de energia, prejudicando, inclusive, clientes formais e que pagam suas contas em dia”, esclarece a Light.


A empresa disse ainda que realiza diariamente inspeções de rotina para verificação de fraudes e, em cada 100 unidades verificadas, 65 apresentam irregularidade, em média. Em Nova Iguaçu, o percentual de furto de energia chega à 35%.

Via Jornal de Hoje
12/01/2016

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »