Polícia Civil resgata cerca de 500 animais que seriam sacrificados em rituais religiosos



Agentes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) resgataram cerca de 500 animais que viviam em condições precárias numa loja em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Galinhas, coelhos e cabras estavam amontoados sem condições adequadas de alimentação e higiene. Segundo os policiais, animais vivos conviviam com carcaças em espaços minúsculos.


O dono da loja pode ser preso por até um ano Foto: Divulgação

Os animais eram vendidos principalmente para rituais religiosos, bem como para a alimentação. Numa das piores situações encontradas pelos agentes foi de uma das galinhas que estava com uma corda nao pé quase necrosando.




Além disso, galinhas ficavam misturada com coelhos vivos e mortos. Muitos dos animais estavam ofegantes por causa do extremo calor e, no local, não havia água limpa disponível.

O local era pequeno para os galos Foto: Divulgação

Ainda segundo agentes que participaram da operação, os animais estavam bastante assustados. Os galos ficavam em locais tão pequenos que não conseguiam ficar de pé, enquanto os bodes e cabras precisavam ficar em cima do comedouro por falta de espaço.


As galinhas ofegantes por causa do calor Foto: Divulgação


A operação foi fruto de uma denúncia feita à DPMA. O proprietário da loja Toca dos bichos, Cristiano de Azevedo Fernandes, pode ser condenado a detenção de três meses a um ano e multa por cometer crime ambiental (Artigos 32 e 60 da lei 9.605/98). Os animais foram levados para santuários.



Via Extra
11/01/2017

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »