Cinco pessoas assassinadas em menos de 24 horas na Baixada

Entre os mortos na Baixada Fluminense, um deles foi assassinado no bairro de Austin
Fotos: Divulgação / WhatsApp

No mesmo dia que o Instituto de Segurança Pública (ISP) divulga que mortes violentas aumentaram 25% em janeiro deste ano no estado do Rio em relação ao mesmo período de 2016, a Baixada Fluminense continua registrando casos de homicídios dolosos. Em menos de 24 horas, entre a tarde de quarta-feira e a manhã de ontem, pelo menos cinco pessoas foram assassinadas a tiros em duas cidades: Nova Iguaçu e Belford Roxo.


Os primeiros homicídios ocorreram na tarde da última quarta-feira. O primeiro corpo a ser encontrado foi de um homem identificado apenas como Júnior. O corpo da vítima estava com marcas de tiros de armas de fogo. Ele foi encontrado entre os bairros Bela Vista e Nova Aurora, localizados em Belford Roxo. Policiais do 39º BPM (Belford Roxo) informaram que eles foram acionados por moradores que saíam para trabalhar e se depararam com o cadáver de um homem. Os outros dois corpos foram encontrados, também no final da tarde, em um terreno baldio numa região conhecida como Chaminé, no bairro Miguel Couto. Os corpos foram encontrados por moradores do local que acionaram policiais do 20º BPM (Mesquita). Eles possuíam diversas marcas de tiros e nenhuma das vítimas havia sido identificada.


Outros dois corpos foram encontrados na tarde de ontem. O primeiro corpo foi localizado entre as ruas Nicanor Pimenta e Cristóvão de Melo, no bairro Tenda Mirim, em Morro Agudo. Moradores relataram que foram ouvidos diversos disparos de armas de fogo e, ao saírem de casa, se depararam com o corpo de um homem que vestia uma camiseta e uma bermuda azul. Os tiros acertaram principalmente a cabeça da vítima. Informações ainda não confirmadas davam conta que a vítima costumava praticar assaltos na localidade.


O último corpo foi encontrado no bairro de Austin nas proximidades da antiga fábrica de cigarros. A vítima, que não teve a identidade confirmada, vestia uma camisa listrada e uma bermuda. Ele teria sido alvejada por tiros e jogado no local por um carro não identificado. Todos os casos serão investigados pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Mortes violentas aumentaram 25% em janeiro no Rio


Mortes violentas aumentaram 25% em janeiro deste ano no estado do Rio em relação ao mesmo período de 2016. No mês, as delegacias do estado contabilizaram 600 registros de homicídios dolosos, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e autos de resistências. No ano passado, foram 476.


Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), os indicadores criminais de janeiro foram impactados pela greve da Polícia Civil. Segundo o órgão, “devido ao anúncio feito por entidades de classe da Polícia Civil, de paralisação parcial de algumas atividades, houve uma atípica subnotificação de determinados delitos. Por isso, não é possível fazer comparações temporais para alguns delitos com base nos dados de janeiro”.

Os números de roubos de cargas, roubo a pedestres e roubo de celular foram diretamente impactados pela greve, já que as delegacias que aderiram à paralisação só faziam registros de casos de homicídios, sequestros, roubos de carros e estupros. Todos esses indicadores apresentaram queda.


Via Jornal de Hoje
23/02/2017


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »