Problemas de visão podem prejudicar desempenho escolar das crianças



Muitas crianças em idade escolar poderiam ser poupadas de castigos e broncas de seus pais, se estes soubessem que o mau desempenho dos pequenos nos estudos pode ser causado por dificuldades na visão. Segundo a Academia Americana de Oftalmologia, os problemas de vista como a miopia, a hipermetropia, o estrabismo, e outros, afetam mais de 20 por cento das crianças em fase estudantil. Isso significa que um em cada quatro escolares sofre com alguma manifestação ocular.

Para a oftalmologista Kátia Mello, diretora do Centro da Saúde Ocular Kátia Mello, em Duque de Caxias, é imprescindível que os pais, cuidadores e professores fiquem atentos a sinais que podem indicar a presença de problemas de visão nas crianças. Ela destaca que alguns destes indicadores, muitas vezes, são confundidos com sintomas do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) ou mesmo com a simples falta de interesse do pequeno aluno pelos estudos.

A médica está de acordo com a pesquisa mencionada, ao afirmar que a miopia, a hipermetropia e o estrabismo estão entre os problemas de visão que mais afetam as crianças em idade escolar. Ela alerta ainda para a ambliopia, conhecida como “olho preguiçoso”, que ocorre com mais frequência na infância, podendo desenvolver-se a partir do nascimento. “A ambliopia consiste na diminuição da acuidade visual de um ou de ambos os olhos e, se não tratada a tempo, pode levar a um grande comprometimento da visão, já que a acuidade visual precisa ser estimulada e desenvolvida nos primeiros anos de vida, em razão da maior plasticidade do cérebro nesse período. Por isso, deve ser diagnosticada o mais breve possível, para que, com o tratamento adequado, possibilite o estímulo necessário ao desenvolvimento visual completo”, explica.

Na maioria dos casos, a ambliopia é causada por erros refrativos ou doenças oculares. O teste do olhinho e consultas ao oftalmologista logo no primeiro ano de vida do bebê são atitudes fundamentais para prevenir e diagnosticar esses e outros problemas na visão.

De acordo com Kátia Mello, os principais indícios de problemas oculares nas crianças em idade escolar são o lacrimejamento e vermelhidão nos olhos durante e após as aulas; dores de cabeça; sensibilidade à luz; dificuldade de leitura e/ou escrita; demora para copiar exercícios da lousa ou do livro; não reconhecer as pessoas de longe; e esbarrar em objetos. Esses e outros sintomas podem comprometer o desempenho escolar, portanto ao perceber alguns desses sinais, os pais devem agendar uma consulta oftalmológica.

É importante salientar, no entanto, que mesmo na ausência de sinais ou sintomas, a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica (SBOP) preconiza que o primeiro exame oftalmológico deve ser realizado ainda no berçário, pelo pediatra (teste do olhinho). Após esta fase, a SBOP indica um exame a cada 6 meses nos dois primeiros anos de vida e, se tudo for declarado normal, um exame anual até os 8-9 anos, época em que termina o desenvolvimento da visão.

Por meio de acompanhamento com o especialista, na maioria das vezes, o desenvolvimento escolar da criança seguirá normalmente, apenas com o uso de óculos, caso haja indicação.



Via: Assessoria / Agência Frigg
Foto: Pixabay
15/02/2017


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »