Universitário desaparecido morreu em acidente na Linha Amarela



Desaparecido desde a madrugada do último sábado, o estudante Wanderson Amorim do Nascimento, de 21 anos, foi encontrado morto após sofrer um acidente de moto na Linha Amarela, na altura do acesso 8, em Bonsucesso, Zona Norte do Rio. O jovem colidiu contra uma carreta. A morte foi confirmada nesta segunda-feira por amigos e familiares do universitário, que estudava Arquitetura na Faculdade Anhnaguera, em Niterói.

O acidente aconteceu por volta de 3h30m da manhã de sábado e, por causa do estado do corpo, foi difícil identificar a vítima.

O pai de Wanderson, João Batista Campos, lamentou a morte do filho nesta segunda-feira.

- Estou aqui triste, mas conformado com a vontade de Deus - disse.

Acreano, Wanderson Amorim do Nascimento saiu de casa, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, de moto, por volta de 1h, para ir à Pedra da Gávea, ponto turístico na Zona Sul do Rio, mas nunca chegou à trilha que leva ao local.

Amiga da família do universitário, Thainá Félix, de 29 anos, descreve as circunstâncias em que o corpo foi encontrado.

— Acabamos de receber a notícia do óbito do meu amigo. Sofreu um acidente de moto e, por conta da gravidade, o corpo demorou a ser reconhecido, por isso, só fomos avisados agora — afirma.

No Facebook, Francisca Campos, mãe de criação de Wanderson, agradeceu a todos que ajudaram na busca por Wanderson.

"A todos meus amigos, agradeço de coração o empenho em busca do meu filho. Mas ele partiu, está com Deus! Estou firme em meu Deus que eu confio de todo coração. Grande abraço a todos!" - escreveu.



Wanderson se juntaria a um grupo que conheceu pela internet para subir a trilha, mas não chegou sequer ao ponto de encontro. A responsável pelo grupo recebeu um áudio dele avisando que tinha sido parado numa blitz e liberado, mas que estava atrasado. Na mensagem, ele diz ainda que estava "meio perdido".

Depois, houve apenas uma mensagem para a mãe, por volta das 5h, dizendo "oi, mãe".

- Nós estamos desconfiados que ele nem ao menos escreveu essa mensagem - conta Thainá.

Os amigos do acreano fizeram uma mobilização em redes sociais à procura dele. Eles obtiveram o áudio enviado por Wanderson, às 1h54m, avisando que estava atrasado. O rapaz disse que não sabia chegar à Pedra da Gávea: "Então, eu tô no caminho. A polícia parou. Aí eu fui liberado. Passei quase 30 minutos lá. Me atrasei um pouco. Não sei onde é a Pedra da Gávea. Acho que tô meio perdido. Vou acabar voltando para casa".

De acordo com amigos, o universitário era um rapaz calmo, que não bebe, não fuma e não usa drogas. O caso foi registrado na 16ª DP (Barra da Tijuca) e será encaminhado para a Delegacia de Homicídios de Niterói/São Gonçalo.



Via Extra
21/02/2017

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »