Confirmada primeira morte por febre amarela no Estado do Rio



A Secretaria estadual de Saúde do Rio confirmou, nesta quarta-feira, os dois primeiros casos de febre amarela no estado, entre eles a primeira morte. As ocorrências foram registradas em Casimiro de Abreu, na Baixada Litorânea, em dois homens sem histórico de viagens para regiões com circulação comprovada do vírus que transmite a doença. Atualmente, o estado registra 36 casos suspeitos da doença.

O pedreiro Watila Santos, de 38 anos, que morreu poucas horas após dar entrada, no fim de semana, no Hospital Municipal Ângela Maria Simões Menezes, em Casimiro de Abreu, estava com a doença, de acordo com o laudo divulgado nesta quarta-feira. Sobre o caso ainda não há detalhes.

Watila Santos morava com a família, composta por cerca de 30 pessoas, incluindo crianças, num terreno na localidade conhecida como Córrego da Luz. As sete casas do local são pobres, num chão de terra batida. A região, dizem os moradores, é infestada de mosquitos. A prefeitura garante que agentes fizeram no local uma nova varredura com larvicida na segunda-feira para eliminar possíveis focos do mosquito Aedes aegypti, vetor da dengue, chincungunha, zika e febre amarela.

A cunhada Camila Oliveira da Silva, de 27 anos, conta que Watila procurou ajuda três vezes na última semana. Segundo ela, ele deu entrada na terça-feira com falta de ar, mas os médicos disseram que era sinusite. Na quinta-feira, ele voltou a passar mal, também com falta de ar, mas o mandaram de volta para casa, dizendo que era uma virose. Na sexta, ele estava muito mal, vomitando, e foi levado para o hospital pela terceira vez pelo Corpo de Bombeiros, onde morreu.

Diante dos resultados, comprovados através de exames, a secretaria vai acelerar a estratégia de vacinação em todo o estado, anunciada no último sábado. A imunização será antecipada em 24 municípios nas regiões Norte, Noroeste, Serrana e dos Lagos e no entorno da reserva do Poço das Antas — além dos 30 municípios que já faziam parte de um cinturão de bloqueio desde o final de fevereiro. A prioridade será moradores ou pessoas que trabalham em áreas rurais. Os demais municípios deverão ter a imunização reforçada a partir do final de março.

Segundo a SES, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vai entregar um milhão de doses para o estado nesta quinta-feira. O secretário estadual de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr., se reuniu, nesta quarta-feira, com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Adeilson Cavalcante, e o diretor de Bio-Manguinhos, da Fiocruz, Artur Roberto Couto.




Via O Globo
15/03/2017


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »