Homem foi baleado em trem mesmo sem ter reagido a assalto, diz testemunha



Um amigo do ajudante de obras Domingos José Rodrigues Gomes afirmou, em depoimento à Polícia Civil, que o jovem foi baleado por um criminoso, dentro de um trem, na manhã desta segunda-feira, mesmo sem ter reagido ao assalto. 



A testemunha, que estava com o colega, relatou a agentes da 57ª DP (Nilópolis) que o bandido fez o disparo após a porta da composição ter fechado, sem que desse tempo da vítima entregar o celular para o assaltante. Domingos foi atingido de raspão na barriga e a bala se alojou em seu braço direito.

Ainda de acordo com o relato da testemunha, o criminoso já havia entrado na composição e roubado a bolsa de duas passageiras. Ele, então, deixou o vagão e a porta fechou. Em seguida, a porta abriu novamente e ele pediu que Domingos lhe entregasse seu telefone. A vítima caminhava para entregar o aparelho, quando a porta começou a fechar. Nesse momento, o criminoso acabou disparando.

A testemunha trabalha com Domingos em Queimados. Ambos pegaram o trem de Santa Cruz para a Central e saltaram em Deodoro para fazer a baldeação. Em seguida, pegaram a composição que faz o trajeto Central-Japeri. O assalto aconteceu quando o trem passava pela estação de Ricardo de Albuquerque.

Após Domingos ter sido baleado, a composição seguiu até Nilópolis, onde ele foi socorrido. O rapaz foi levado para o Hospital da Posse, em Nova Iguaçu. Ele foi atendido e recebeu alta.

O caso foi registrado na 57ª DP (Nilópolis), mas o inquérito já foi encaminhado para a 31ª DP (Ricardo de Albuquerque), que ficará responsável pela investigação.

Em nota, a SuperVia informou que a responsabilidade pela segurança na malha ferroviária é do governo estadual:

"Às 5h49 desta segunda-feira (27/03), o Centro de Controle Operacional da SuperVia foi informado que um passageiro havia sido baleado no braço, no interior de uma composição que passava pelo trecho entre Ricardo de Albuquerque e Olinda (ramal Japeri), no sentido Japeri. O Corpo de Bombeiros e o Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFer) foram imediatamente acionados para as providencias necessárias. Para que a vítima fosse atendida, a composição permaneceu na estação Olinda até às 6h20, quando a equipe de socorro chegou ao local. Os passageiros deste trem foram orientados a desembarcar e seguiram viagem em outro que passou pelo local. A SuperVia lamenta o ocorrido e reforça que, de acordo com o contrato de concessão, a segurança pública dentro do sistema ferroviário é de responsabilidade exclusiva do Governo do Estado, que atua nas estações e trens por meio do Grupamento de Policiamento Ferroviário (GPFer). Apesar disso, a empresa contrata efetivo extra, através do Programa Estadual de Integração de Segurança (PROEIS) buscando garantir maior segurança aos seus passageiros".



Via Extra
27/03/2017


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »