PM é morto em tiroteio ao impedir assalto no Rio



Um policial militar foi morto, na tarde desta quarta-feira, ao impedir um assalto no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. O soldado Fernando Santos Andrade e Silva, lotado no Serviço Reservado (P-2) do 31º BPM (Recreio), estava de serviço e, quando passava pela Rua Gláucio Gil viu bandidos armados fazendo um assalto e interveio.

Houve troca de tiros e o policial acabou sendo atingido no peito. Ele ainda foi levado para o Hospital municipal Lourenço Jorge, na Barra, ainda na Zona Oeste, mas não resistiu.

Após o confronto, houve perseguição. Dois suspeitos foram presos e duas armas, apreendidas. O caso será registrado na 42ª DP (Recreio).

Segundo a assessoria de imprensa da PM, Fernando Santos tinha 25 anos e estava havia quatro na corporação. Ele era solteiro e não tinha filhos. O corpo dele será levado para o Instituto Médico Legal (IML).

Este é o 44º policial morto em 2017 no Rio de Janeiro.


As armas apreendidas com os bandidos presos Foto: Divulgação

Moradores se assustam com barulho de tiros

O tiroteio assustou moradores da região. Cynthia Ribeira estava ao telefone com o filho quando escutou rajadas que pareciam fogos. Ao se aproximar da varanda, observou a perseguição policial até a Rua Gláucio Gil, onde viu os policiais capturaram os dois bandidos.

— Os dois assaltantes corriam e os policiais iam atrás. Pegou tiro no carro da Light que estava estacionado perto, em uma varanda. Está tudo muito violento. Mas é a primeira vez que vejo algo assim. Moro aqui há 15 anos — relatou a moradora.

PM morre na Baixada

Também nesta terça-feira, um PM foi assassinado em Magé, na Baixada Fluminense, durante a noite. O subtenente Antônio Gonçalo Santos Filho, de 54 anos, foi abordado por quatro homens em um posto de gasolina, enquanto abastecia seu carro. A Polícia Militar trabalha com a hipótese de latrocínio.

O crime ocorreu na Avenida Simão da Mota, no Centro de Magé. Antônio ainda foi levado para o Hospital Municipal de Magé, mas não resistiu. Ele levou entre seis e dez tiros.

Um policial do 34º BPM afirmou que Antônio foi assassinado após ter sido reconhecido como PM. Ele trabalhava no Ministério Público.



Via Extra
29/03/2017

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »