Familiares fazem protesto por morte de jovem em Nova Iguaçu

Familiares de Pamela protestaram contra a morte da jovem. Eles acusam o namorado dela de ter cometido o crime. Fotos: Ivan Teixeira / Jornal de Hoje

Uma jovem de 21 anos foi torturada e morta com requintes de crueldade, na madrugada de domingo, em Nova Iguaçu. Pamela da Silva Theophilo foi encontrada assassinada com um tiro no peito dentro de sua residência, na Rua José Guilherme, 61, no bairro do Cobrex. Familiares da vítima acusam o namorado de Pamela, Paulo Roberto, de ser o autor do crime. O rapaz estaria foragido. Antes de ser morta, a jovem chegou a ser torturada e queimada com um cigarro.



Parentes afirmam que ela conhecia o namorado a cerca de cinco meses quando decidiu ir morar junto com o companheiro. O corpo de Pamela, que levou um único tiro a queima roupa no coração foi encontrado com sinais de espancamento e mordidas nas partes intimas, além de ser torturada e queimada com um cigarro.



Abalados com o crime, os parentes contaram que no sábado à noite o casal estava bebendo no portão da mãe da vítima e o suspeito aparentava estar tranquilo. Eles ainda relataram que Paulo Roberto, que costumava andar armado, havia sido solto da prisão há pouco tempo e possuía tornozeleira eletrônica que era monitorada pela polícia.

Ainda de acordo com eles, a jovem era vítima constante de da parte do suspeito que demonstrava ser um homem possessivo e muito violento.


Pamela conhecia o namorado há 5 meses quando decidiu ir morar junto com ele. A jovem foi enterrada no cemitério municipal de Nova Iguaçu e foi marcado por muita dor e revolta. Cerca de 300 pessoas dentre amigos e parentes se reuniram na tarde de ontem com indignação pedindo justiça pela morte precoce da jovem que foi assassinada covardemente. Os parentes e amigos fecharam por alguns minutos a Rua Doutor Ataíde Pimenta de Moraes, em frente ao Cemitério Municipal, deixando o trânsito bastante confuso. Entretanto, não houve confusão.


O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Através das redes sociais, amigos de Pamela lamentaram a morte dele e pediram justiça. “O Manaaaaaaaaaaa! Porque Vc me deixou, como dói! To aqui sem chão. Minha amiga de infância! Vivemos tantas coisas juntas. A ficha não cai! Vc veio me dá feliz aniversário eu pedi pra Vc volta e Vc não voltou se eu soubesse que seria a última vez teria te beijado muito. Vc nunca será esquecida (sic)”, lamentou uma amiga.



Via Jornal de Hoje
11/04/2017




Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »