Mobilização nas redes sociais ajuda clientes de casa de festas que faliu

Fachada da Enlace Kids em Irajá, na Zona Norte do Rio. Reprodução Internet

Uma mobilização foi iniciada nas redes sociais, desde o anúncio de falência do grupo Enlace nesta terça-feira. O objetivo da ação é ajudar noivas e debutantes com festas agendadas para o mês de maio a realizarem os seus eventos. "Quando vi a notícia na Internet, comecei a pensar no que poderia fazer para ajudar. Essas pessoas tiveram os sonhos destruídos", afirma Sandra Magalhães idealizadora do projeto. A produtora diz que não cobrará pelo serviço e que o seu foco é amenizar o sofrimento das mulheres.



Sandra conta que acionou contatos das áreas de fotografia, cerimonial, maquiagem, cabelo, buffet e decoração. "Muitas pessoas estão me procurando querendo contribuir de alguma forma. Está todo mundo se solidarizando e doando sua mão de obra."

No entanto, ela ressalta que a grande dificuldade tem sido encontrar um local para realizar os eventos. "Espero que as casas de festas cedam o local gratuitamente para que sobretudo as noivas realizem seu casamento", pede a empresária.

No ramo de eventos há 30 anos, a mulher diz que nunca tinha visto nada parecido. "Quando compartilhei nas redes sociais, não tinha ideia da proporção. É de chorar, muitas pessoas têm vindo falar comigo desesperadas. Ninguém levanta o dinheiro de uma festa assim de uma hora para outra", afirma a produtora.

Até o momento, Sandra diz que já tem 30 noivas e debutantes, além de um senhora que teria a festa de aniversário de 83 anos nos próximos dias. Ela diz que olhado os contratos, para não ser injusta e suprir o que cada pessoa sonhou.

Segundo a produtora, o lado positivo da situação é a solidariedade das pessoas. "É aquela coisa da formiguinha, se cada um ajudar como pode, essas pessoas vão ter uma festa bacana."

Falência do grupo Enlace

O pedido de falência de uma tradicional casa de festas surpreendeu, literalmente, centenas de pessoas nesta terça-feira. As empresas Enlace e Enlace Kids são especializadas em eventos infantis, de debutantes e casamentos, além de possuir outras casas em bairros da Zona Norte e na Baixada Fluminense. Segundo os clientes, o grande diferencial da rede era o preço baixo e as condições de pagamento.

"A festa de 15 anos da minha sobrinha seria nesta quinta-feira. A menina só chora. O sonho foi por água a baixo por conta de pessoas irresponsáveis", relatou uma usuária nas redes sociais. "Estamos chocados porque mesmo com todos os problemas que temos acompanhado do salão, não esperávamos que eles teriam tal atitude com seus clientes. Muito triste", escreveu outra .

Já Robson Gurgel trabalhava na Enlace desde 2004. No entanto, o supervisor da unidade de Nilópolis afirma que não recebia o salário desde outubro do ano passado. "O dono da empresa me deve R$ 16 mil. E eu não sou o único, outros funcionários estão há muito tempo sem receber", afirma.

Ainda de acordo com o supervisor, as equipes souberam do anúncio pelas redes sociais. "A gente recebeu o comunicado em um grupo nosso no WhatsApp, mas foi por terceiros que tinham visto o anúncio na Internet".


Reportagem da estagiária Luana Benedito
Via O Dia
27/04/2017


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »