Sete ônibus são incendiados em Nova Iguaçu



NOVA IGUAÇU - Na noite desta sexta-feira (14), até às 23:47hs, 7 (sete) ônibus haviam sido incendiados nos acessos das comunidades Dom Bosco e Conjunto da Marinha, dominadas pela facção Comando Vermelho, no município de Nova Iguaçu, Baixada Fluminense, RJ.

De acordo informações, três pessoas foram vítimas de balas perdidas nas comunidades e uma destas era uma criança que se encontra ferida e internada no hospital da Posse.

Não se sabe de onde partiram os disparos nem a identidade das vítimas.






Seguem as listas das empresas de ônibus que tiveram os carros incendiados:  Dois ônibus da empresa Ponte Coberta, um ônibus da empresa Glória, três ônibus da empresa Real Rio e um ônibus da empresa Costeira.




Em nota, o Hospital da Posse informou que Carlos Gabriel Silva de Souza, de 18 anos, foi ferido no cotovelo esquerdo e encaminhado ao centro cirúrgico da unidade. O estado de saúde é estável.

Já a menina teve uma perfuração no braço esquerdo e foi submetida a uma cirurgia com a equipe de ortopedia. Segundo o boletim médico, o estado de saúde dela também é estável. A criança segue internada na pediatria da unidade.

Por medida de segurança, a circulação dessas linhas de ônibus foi temporariamente suspensa na região. O Corpo de Bombeiros informou que o quartel de Nova Iguaçu foi chamado para apagar as chamas de dois coletivos, por volta das 19h30, mas precisou deixar o local após os bombeiros serem hostilizados.

A operação, ainda não confirmada oficialmente pela Polícia Militar, seria para reprimir o tráfico de drogas na região. Nas redes sociais, circulam vídeos dos ônibus incendiados após o tiroteio.

No último domingo, PMs ficaram feridos após bandidos atacarem a base do 20º BPM na Estrada de Madureira, mesma região do confronto desta sexta-feira. Na ocasião, segundo a PM, os policiais estavam na base de uma localidade conhecida como Vila Belga quando foram alvejados por seis homens em três motos. 

Durante o confronto, os dois policiais acabaram feridos. Um deles foi atingido no rosto, e ou outro, na perna. Os bandidos conseguiram fugir.

Em nota, a Fetranspor (Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro) informou que repudia os ataques aos ônibus. Segundo a empresa, somente este ano, 29 veículos foram destruídos durante ações criminosas. A reposição deve demorar cerca de seis meses para ser feita.

Por Jonathan Santos
Baixada Viva Notícias
14/04/2017 

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »