Descaso nos pontos de ônibus de Nova Iguaçu


Na Via Light, passageiros aguardam a chegada dos ônibus sob sol forte. No local, há apenas uma cobertura. Fotos: Ivan Teixeira/Jornal de Hoje

Imagine sair de casa de banho tomado, usando um bom perfume, e chegar ao trabalho completamente suado ou molhado da chuva. Esta é a realidade milhares de usuários do transporte público em Nova Iguaçu, que, em muitos casos, aguardam a chegada dos ônibus sob forte sol e debaixo de chuva. A equipe de reportagem do Jornal de Hoje circulou pelas ruas do Centro da cidade e conferiu o precário estado de conservação de muitos pontos de ônibus.



Um dos pontos de maior movimentação de Nova Iguaçu, a Via Light recebe, diariamente, grande circulação de ônibus intermunicipais. A técnica em enfermagem Eloísa Maria Lima, 19 anos, é usuária da linha Nova Iguaçu – Pavuna, da viação Vila Rica, e dificilmente consegue sentar enquanto aguarda a chegada da condução.



“A única cobertura que tem é a que fica próxima ao cruzamento com a Avenida Nilo Peçanha, que está com vidros quebrados, vários cartazes colados e a estrutura danificada”, relatou a jovem, enquanto se abrigava do sol atrás de um poste. “É a única sombra que resta”, completou.

Já na Avenida Marechal Floriano Peixoto não há qualquer cobertura de proteção para os passageiros. Quem utiliza o transporte público precisa enfrentar o descaso em pé e no calor, como conta a desempregada doméstica Graciele Rose dos Santos, 25 anos. “É complicado porque eu fico com minha filha no colo aqui no sol quente e os únicos locais que têm proteção são as cabines das empresas de ônibus, acho isso um descaso com a gente”.



O tempo de espera dos ônibus também causa transtornos aos passageiros. “O ônibus demora a passar, e às vezes passa direto pelo ponto, fazendo com que a gente tenha que esperar ainda mais tempo nesse calor”, reclama o aposentado Valdemar Alves, 67 anos.

Passageiros cercados por esgoto

Já na Avenida Governador Portela o problema vai muito além da falta de coberturas ou estruturas sem conservação. Com esgoto a céu aberto e muito mau cheiro, passageiros que aguardam a condução em paradas de ônibus como a dos fundos do Supermercado Guanabara, encontram desconforto. É o que conta a aposentada Silvana Raphael, 43 anos.



“Quando chove isso aqui se torna uma poça de água suja. Temos que tomar cuidado até quando o ônibus vai parar, pois caso contrário, levamos um banho dessa água suja. Todos os dias eu pego transporte aqui nessa rua e é lamentável o descaso deles conosco”, disse a mulher.


A enfermeira Regina Célia dos Santos, 43 anos, encontra dificuldades para sentar-se no ferro que sobrou do banco da única cobertura existente naquela avenida. “Enquanto eu espero o transporte, ou eu fico em pé no sol ou então me sento no ferro, resquício do que sobrou do abrigo que tinha aqui nesse ponto”, contou.



Já a professora Luciene Duque, 41 anos, relata o sofrimento em dias de chuva. “Mesmo quando estamos aqui embaixo para nos proteger da chuva ainda nos molhamos, porque o teto da cabine está cheio de goteiras”, lamentou.



Em Nota, a Prefeitura de Nova Iguaçu, por meio da Secretaria de Infraestrutura, informou que já existe um projeto de revitalização dos pontos de ônibus no município e que está em fase orçamentária. Ao todo, o município conta com cerca de 600 pontos.




Por Élida Machado
Edição: Raphael Bittencourt 
Via Jornal de Hoje
09/05/2017

 

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »