Nova licitação das barcas prevê trecho até Duque de Caxias



Há pelo menos quatro anos, moradores da Baixada Fluminense ouvem falar de um projeto de ligação da região com o Centro do Rio por meio de barcas. O que parecia uma promessa distante está perto de se tornar realidade. Nesta segunda-feira, às 10h, uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Duque de Caxias, organizada pelo governo do estado, explicará pontos importantes da travessia Caxias-Praça Quinze e ouvirá sugestões da população para a futura obra.

Com a anulação do contrato com a CCR Barcas — porque a concessionária não quer mais operar o serviço —, a Secretaria estadual de Transporte afirma que uma nova licitação para o sistema aquaviário do Rio já está em andamento. “De acordo com o novo modelo de operação, a empresa vencedora deverá operar, pelo prazo de 20 anos, o serviço de transporte aquaviário na Baía de Guanabara e na Baía de Ilha Grande”. Ou seja, a nova empresa é que será responsável por operar o trajeto Caxias-Praça Quinze.


 
Projeção de como será a futura estação das barcas Foto: DIVULGAÇÃO

A CCR Barcas afirmou que “não tem interesse em participação de nova licitação”.

A Prefeitura de Caxias já começou as obras de acesso para a instalação da estação das barcas, com o alargamento da Rua Almirante Greenfall. Ela terá 500m de comprimento por 300m de largura, com quatro berços de atracação. O local ficará nos fundos do Parque Gráfico da Infoglobo e do Hospital Municipal Moacyr do Carmo.

— Conseguimos com o estado essa exigência. Como será uma concorrência internacional, haverá muitos interessados em operar esse sistema. São mais de quatro milhões de passageiros. É uma vitória para o povo da Baixada — contou o prefeito do município, Washington Reis.
 
Prefeito de Duque de Caxias observa área onde será instalada a futura estação das barcas Foto: Cléber Júnior / Extra

Bilhete de integração

A ideia da Prefeitura de Duque de Caxias é construir na região um estacionamento para que motoristas deixem seus carros no local. Ao pagar pela permanência do veículo, o cidadão terá direito ao bilhete das barcas.

— Também teremos um terminal rodoviário para ônibus de diversas cidades da Baixada e da Região Serrana. São mais de 6 milhões de pessoas que vivem nessas regiões — contou João Carlos Grilo Carletti, secretário de Obras de Caxias.



VALOR

A concessionária vencedora da licitação deverá investir cerca de R$ 300 milhões para tirar do papel a estação das barcas de Caxias. “Toda iniciativa de transporte aquaviário é bem-vinda. Ainda bem que esse projeto sairá do papel, mas vamos fiscalizar”, afirma Vicente Loureiro, diretor-executivo da Câmara Metropolitana.



VIABILIDADE

Todo o estudo para a implementação do serviço das barcas foi feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH). Uma das premissas é a de que seja formado um canal com 6m de profundidade e 100m de largura para o acesso aquaviário ao futuro terminal.


O PROJETO

Desde meados de 2014, discutia-se a instalação das barcas em Caxias, para um serviço operado pela Baía de Guanabara. Um projeto do deputado estadual Dica, que é da cidade, já tinha sido aprovado em todas as comissões da Alerj.



AUDIÊNCIA PÚBLICA

A reunião amanhã começa às 10h. A Câmara fica na Rua Paulo Lins 41, no bairro Jardim Vinte e Cinco de Agosto.



Via Extra
14/05/2017

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »