Primeira UPA pediátrica do Estado do RJ completa um ano

Nesse período a unidade atendeu mais de 56 mil crianças

A primeira Unidade de Pronto Atendimento especializada em pediatria do estado completa um ano nesta quinta-feira, 04/05. A UPA, que fica na Ilha do Governador, contabiliza mais de 56 mil atendimentos nesse período, uma média de 4,6 mil por mês. Antes da mudança de perfil, esse número girava em torno de 3 mil. Além dos moradores da Ilha do Governador, pacientes que moram do entorno também frequentam a unidade.

- A especialização das unidades é uma tendência mundial. A criança que chega à UPA Ilha recebe um atendimento qualificado, que é feito por pediatras capacitados, além disso, é submetida a exames de Raios-X e aboratoriais, caso haja necessidade. O aumento na procura mostra que a mudança no perfil foi uma decisão acertada. Estamos atendendo mais e com qualidade – disse o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.

Acolhendo crianças e adolescentes até 17 anos, a UPA conta com três leitos no setor de curta permanência, 10 na sala amarela e dois na sala vermelha. São seis pediatras de plantão por dia, que fazem parte de um quadro de 136 funcionários. A unidade também oferece atendimento odontológico e serviço social.

- A notícia da mudança de perfil da unidade se multiplicou e, hoje, as pessoas sabem que vão chegar aqui com seus filhos e que eles serão bem atendidos. Atualmente, recebemos muitos pacientes de outros bairros e municípios, que procuram o serviço pela boa fama que criamos. Viramos referência para uma região enorme. Trabalhamos com três pilares que precisam de agilidade e vigilância contínua: admissão, atendimento e alta. Estamos sempre em busca do aperfeiçoamento desse modelo para torná-lo ainda melhor – conta o coordenador da UPA, Marcelo Tavares.

Avó do pequeno Davi Luiz, de um mês e meio, Jocilene Silva saiu de Bonsucesso, onde mora, para procurar atendimento para o bebê na unidade.

- Já trouxe minha neta de sete anos nessa UPA no ano passado, quando ela teve uma dor forte na barriga. Fui indicada pra vir pra cá por amigos, que me falaram que o atendimento era ótimo. E é mesmo. O Davi chegou aqui ontem com uma bronquiolite e está recebendo toda a atenção. O tempo todo vem algum profissional ver como ele está. As acomodações e a estrutura também são muito boas – atestou a dona de casa, que estava acompanhada da avó paterna do bebê, Simone de Mancio.

A moradora da Ilha do Governador Marcia Maia, avó de Pietro, já era frequentadora da UPA antes da mudança de perfil. Há alguns anos ela esteve na unidade acompanhando um vizinho que teve parte do corpo queimado em um acidente doméstico. Nesta quinta, ela voltou à UPA para procurar atendimento para o neto, que apresentava problemas respiratórios e febre.

- Sou muito fã dos médicos da rede pública e até prefiro ser atendida por eles do que pelos da rede privada. Volto aqui com a certeza de que vamos receber um bom atendimento. Além disso, a unidade tem um espaço bacana e acolhedor – disse.



Via Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro
06/05/2017





Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »