Gerente do roubo de cargas do Chapadão diz que recebe informações de funcionários de empresas

Targino foi preso em ação conjunta das polícias Militar e Federal Foto: Reprodução

Jefferson Targino da Silva, preso nesta terça-feira numa ação conjunta das polícias Militar e Federal no Complexo do Chapadão, na Zona Norte do Rio, afirmou a PMs do Serviço Reservado do 41º BPM (Irajá) que recebe informações de funcionários de empresas sobre locais e cargas alvos de roubos. Targino é apontado como gerente de cargas do Chapadão e foi preso após uma denúncia anônima recebida por agentes da PF.

Targino foi apresentado pela PF como “um dos maiores ladrões de cargas do estado”. De acordo com a investigação que culminou com a prisão, era Targino quem recrutava outros ladrões e planejava os assaltos na região do Chapadão.

Na conversa com policiais, Targino também contou que estava previsto para ontem o roubo de uma carga de aparelhos celulares que sairia de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, para a Barra da Tijuca, na Zona Oeste. A informação sobre o trajeto da carga havia sido passada por um funcionário da empresa que faria o transporte. Por conta da operação, os aparelhos não foram levados.


Com Targino, foi apreendida uma pistola

Além de Targino, também foram presos, em outros pontos do Chapadão e do vizinho Complexo da Pedreira outros sete suspeitos de envolvimento com roubos de cargas. Durante a ação, morreram e um menor foi apreendido; diversos produtos foram recuperados.

Na operação, o setor de inteligência do Comando de Operações Especiais da PM identificou um ponto de desmanche de veículos roubados. Policiais militares e civis da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) retornaram ao conjunto de favelas, na madrugada desta quarta, para recuperar o material que estava no lugar.

Foram apreendidos mais de cem motores de carros, portas e outras partes de veículos roubados. Todo este material seria revendido pela quadrilha.

Ações em outras comunidades

Além do Chapadão e da Pedreira, as incursões desta terça também aconteceram na comunidade do Guandu, em Japeri, na Baixada Fluminense; no Morro Jorge Turco, em Coelho Neto; no Juramento, em Vicente de Carvalho; no Complexo do Alemão; e no Morro Boogie Woogie, na Ilha do Governador (todos esses na Zona Norte da capital). Os produtos recuperados pela polícia eram de vários tipos, como pneus, biscoitos e eletroeletrônicos.

No mesmo horário da operação, empresários do setor de cargas fizeram uma manifestação na Avenida Brasil contra a explosão de roubos do tipo no estado. Cerca de 100 carretas foram da Penha até o Centro do Rio com placas solicitando o apoio do governo federal para combater o roubo de cargas no Rio.



Fonte: Extra
28/06/2017


Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »