Polícias Militar e Civil fazem megaoperação em comunidades do Rio e Baixada Fluminense

As equipes das polícias Civil e Militar na Baixada Foto: Polícia Militar / Divulgação

As polícias Militar e Civil fazem uma megaoperação em comunidades do Rio e da Baixada Fluminense, nesta terça-feira. Pelo menos uma pessoa morreu em confronto com policiais. Suspeitos foram presos e houve a apreensão de armas e drogas.

As equipes estão nos complexos do Chapadão e da Pedreira, na Zona Norte, e do Guandu, na Baixada Fluminense. A ação tem como objetivo cumprir mandados de prisão referentes a investigações da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) que envolvem bandidos ligados ao tráfico de drogas, ao roubo de cargas e a crimes contra a vida.

Até as 10h45, quatro suspeitos haviam sido presos e um adolescente, apreendido. No Complexo da Pedreira, um suspeito morreu durante troca de tiros com PMs.

Ações em outras comunidades

Há também operações em andamento no Morro Jorge Turco, em Coelho Neto, ainda na Zona Norte, onde um suspeito foi baleado em confronto com policiais do 9º BPM (Rocha Miranda). Com ele, de acordo com os PMs, foi apreendido um fuzil, um radiotransmissor e drogas.

Já o Batalhão de Operações Especiais (Bope) está no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, e no Complexo do Alemão, e o 17º BPM (Ilha) faz uma operação no Morro Boogie Woogie, na Ilha. Ainda não há informações sobre presos e apreensões nos locais, ambos na Zona Norte.

Escolas sem aulas

Mais de sete mil e quinhentos estudantes estão fora das salas de aulas de escolas municipais do Rio por causa de tiroteios decorrentes de uma megaoperação da polícia em comunidades da cidade. Ao todo, são 24 unidades fechadas — oito escolas, sete creches e dez Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDIs) — que atendem a 7.505 alunos.



Fonte: Extra
27/06/2017

Compartilhe nas redes sociais

LEIA OUTRAS NOTÍCIAS QUE ESTÃO BOMBANDO NO BAIXADA VIVA

Próximo post
« Prev Post
Post anterior
Next Post »